MANIFESTO 2000 - Por uma cultura de paz e não violência

on .

(2001-2010 –Década Internacional para a Cultura da Paz e Não-Violência para Com as crianças do Mundo)

O Manifesto 2000 foi esboçado por um grupo de prêmios Nobel da Paz para traduzir as resoluções das Nações Unidas para a linguagem cotidiana e torna-las relevantes para todos os povos do planeta. Tornou-se público em Paris no dia 4 de março de 1999 e foi aberto às assinaturas de todas as pessoas ao redor do planeta que quisessem assumir o compromisso de ajudar a forjar um mundo mais digno e harmonioso. Diz o texto:

 “Eu me comprometo em minha vida cotidiana, na minha família, no meu trabalho, na minha comunidade, no meu país e na minha região a:

1-RESPEITAR A VIDA: respeitar a vida e a dignidade de cada pessoa, sem discriminar, nem prejudicar;

2-REJEITAR A VIOLÊNCIA: praticar a não-violência ativa, repelindo a violência em todas as suas formas:física, sexual, psicológica,econômica e social, em particular ante os mais fracos e vulneráveis, como as crianças e os adolescentes;

3-SER GENEROSO: compartilhar o meu tempo e meus recursos materiais, cultivando a generosidade, a fim de terminar com a exclusão, a injustiça e a opressão política e econômica;

4-OUVIR PARA COMPREENDER: defender a liberdade de expressão e a diversidade cultural, privilegiando sempre a escuta e o diálogo, sem ceder ao fanatismo, nem à maledicência e ao rechaço ao próximo;

5-PRESERVAR O PLANETA: promover um consumo responsável e um modelo de desenvolvimento que considere a importância de todas as formas de vida e o equilíbrio dos recursos naturais do planeta;

6-REDESCOBRIR A SOLIDADRIEDADE: contribuir para o desenvolvimento de minha comunidade, propiciando a plena participação das mulheres e o respeito aos princípios democráticos, com o fim de criar novas formas de solidariedade”.