Não me queixo mais do racionamento de água de minha cidade

on .

Acabei de chegar da cidade de São Mateus, Espírito Santo.
Lá, a água que sai de todas as torneiras é salgada.
É a água do mar que invadiu o rio que secou...
mas é o rio que abastece de água a cidade.
Não há o que fazer:
tomam banho salgado, os chuveiro acabam queimando,
as torneiras dão choque, pois o sal é condutor de eletricidade.
O cabelo das pessoas estraga,
o sabonete não faz espuma,
o chão fica melado depois de lavado, por causa da melação do sal.....
Nunca vi coisa igual!
A prefeitura está proibida de cobrar água da população.
Quase nenhuma providência foi tomada....

Isto não é poesia surrealista.
É o que vi com meus “próprios” olhos.

Suely Costa
(psicanalista e divulgadora da Cultura de Paz)