Livro "Volta ao mundo em 13 escolas"

on .

Coletivo lança livro-reportagem sobre experiências educacionais inovadoras 

Acaba de ser lançado o livro “Volta ao mundo em 13 escolas”, fruto de uma iniciativa do Coletivo Educ-ação – formado pelo diretor de inovação e sustentabilidade do Anima Educação, Eduardo Shimahara, pelo jornalista André Gravatá e pelas pesquisadoras Camila Piza e Carla Mayumi – que percorreu nove países em cinco continentes em busca de experiências educacionais inovadoras.

Contando com a contribuição de mais de 560 pessoas que ajudaram a custear o projeto através da plataforma de financiamento coletivo Catarse.me, o grupo visitou escolas de educação básica, faculdades e outras organizações de aprendizagem, nos quais valores como “autonomia, cooperação e felicidade” são centrais. “Não desenvolvemos um projeto para reforçar o valor dessa ou daquela teoria. Queremos, na verdade, mostrar que há pontos em comum em projetos inovadores”, explicam.

LANÇAMENTO: A HISTÓRIA DE IRENA SENDLER – a mãe das crianças do Holocausto

on .

Até há pouco desconhecidas, a vida e as ações da maior heroína da Segunda Guerra Mundial chegam afinal ao Brasil

São Paulo, agosto de 2013 –O livro A história de Irena Sendler – a mãe das crianças do Holocausto, da jornalista e escritora polonesa Anna Mieszkowksa (372 pp.), é a dramática e surpreendente história de uma heroína ignorada – na verdade, da maior heroína da Segunda Guerra Mundial. Baseado em relatos diretos da própria Irena Sendler, de outros membros da resistência polonesa (incluindo alguns dos mais destacados, como Jan Karski) e de sobreviventes salvos por ela e seu grupo, o livro descreve, detalhadamente, a vida e as ações de uma das maiores personagens desse tempo trágico – que ficaria praticamente desconhecida até a queda do Muro de Berlim.

 O livro, portanto, também relata as circunstâncias desse longo anonimato, e aquelas que afinal revelaram ao mundo o nome de Irena Sendler (a edição brasileira tem tradução direta do polonês por Eduardo Nadalin, além de notas explicativas e material iconográfico).

À época uma garota polonesa iniciando sua carreira no serviço de assistência social, Irena Sendler viu-se no centro da brutal história do século xx quando Varsóvia foi ocupada pelos nazistas, em setembro de 1939, e os judeus encarcerados no gueto para morrer de fome. Os sobreviventes seriam levados aos campos de extermínio. Irena Sendler integra-se então à Zegota, organização clandestina de ajuda aos judeus, na qual organiza e lidera um grupo de voluntários poloneses que, dia a dia, esquivando-se dos agentes alemães, entravam e saíam do gueto, salvando assim da morte mais de 2 mil crianças judias.

 O preço seria alto: muitos dos voluntários são capturados e mortos, e a própria Irena Sendler é presa, torturada e condenada à morte pela Gestapo. Mas ela escapa e retoma seu “trabalho”: salvar da morte quantas crianças judias pudesse.

Irena Sendler passou as décadas seguintes ao fim da Segunda Guerra Mundial atrás da “cortina de ferro”. Malvista pelas autoridades pró-soviéticas da Polônia, que desconfiavam dos ativistas não-comunistas e, principalmente, dos ativistas pró-judeus, viveria uma espécie de segunda clandestinidade, desta vez histórica. A história de Irena Sendler – a mãe das crianças do Holocausto é parte fundamental do resgate de seu nome, de sua memória e do significado de sua vida para o tempo presente.

FICHA TÉCNICA

Título: A história de Irena Sendler – a mãe das crianças do Holocausto
Autor: Anna Mieszkowksa
Tradutor: Eduardo Nadalin

Editora: Palas Athena

Gênero: Biografia e história
Capa: Brochura
Preço: R$52,00
Número de páginas: 376
Formato: 16x23 cm
ISBN: 978-85-60804-21-4
Lançamento: 10 de setembro de 2013

Sobre a Palas Athena Editora

A Palas Athena Editora busca identificar e suprir necessidades bibliográficas do Brasil e outras comunidades de língua portuguesa. Em ação integrada com o Centro de Estudos Filosóficos, sua produção está orientada para o favorecimento do acesso, aproximação e troca de conhecimento entre as diferentes culturas, tradições e religiões. A editora publica obras de filosofia, mitologia, história de religiões e psicologia procurando estimular o leitor a refletir, despertando sua sensibilidade para as grandes questões existenciais e o exercício dos direitos e deveres da cidadania.

Roseane Albuquerque

www.palasathena.org.br

Livro propõe desmistificação do orçamento público

on .

No caminho da plena cidadania, do desenvolvimento sustentável e da solução dos inúmeros problemas existentes, é fundamental avançar no controle da arrecadação e do investimento público. Para que haja esse controle é preciso conhecer o processo orçamentário brasileiro. A proposta do livro “Orçamento Público e Cidadania”, do economista Odilon Guedes, é despertar o interesse sobre o tema e procurar desmistificá-lo.

As denúncias de corrupção, malversação do dinheiro público e obras superfaturadas se avolumam a cada dia no noticiário da imprensa e das redes sociais do país. Ao mesmo tempo, grande parte dos brasileiros continua vivendo com muitas dificuldades. Essa situação é sentida, entre outras, na precariedade dos transportes, da educação, da saúde e da segurança pública.

Hoje, há uma nova realidade que se desenvolveu a partir do momento em que o Movimento Passe Livre foi novamente para as ruas contra o aumento das tarifas dos transportes e desencadeou uma onda de protestos que mobilizou centenas de milhares de pessoas, principalmente jovens, nas mais diversas regiões do Brasil.

No caminho da plena cidadania, do desenvolvimento sustentável e da solução dos inúmeros problemas existentes, é fundamental avançar no controle da arrecadação e do investimento público. Para que haja esse controle é preciso conhecer o processo orçamentário brasileiro. É na Lei Orçamentária Anual (LOA) que estão registradas a origem das receitas e também das despesas dos órgãos públicos. A cobrança dos tributos é uma questão histórica e explosiva que tem sido causa ou pretexto de inúmeras revoluções e transformações sociais ao longo dos séculos.

Dividido em quatro capítulos, o livro traz, primeiramente, referências históricas e realça a importância do orçamento público e da questão tributária no Brasil, fazendo comparações com outros países.

O segundo capítulo aborda o processo orçamentário, a relação do Plano Diretor com o Plano Plurianual (PPA) e desse com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e a Lei Orçamentária Anual (LOA).

O capítulo terceiro desenvolve os aspectos básicos da execução orçamentária, e o último versa sobre a transparência do orçamento.

Sobre o autor:

Odilon Guedes é economista, mestre em Economia pela PUC-SP; professor do Departamento de Economia das Faculdades Oswaldo Cruz, dos cursos de Graduação e de Pós-Graduação “Gerente de Cidades”, da FAAP. Professor convidado da Escola de Artes, Ciências e Humanidades/USP e da FGV-SP. É membro do Conselho Regional de Economia – Corecon-SP. Foi presidente do Sindicato dos Economistas do Estado de São Paulo, vereador e subprefeito na cidade de São Paulo.

Texto de Amanda Kamanchek Lemos publicado no site do Instituto Pólis, acesse: http://www.polis.org.br/noticias/inclusao-sustentabilidade/desenvolvimento-local/livro-propoe-a-desmistificacao-do-orcamento-publico

Livros/ Músicas/ Vídeos

on .

LIVROS

- A paz também se aprende. Naomi Drew ; Editora Gaia.
- Cultura de Paz. Cristina Von; Editora Peirópolis.
- O Tao da Paz. Diane Dreher;Editora Campus
- A paz começa com você. Ken O`Donnel. Editora Gente.
- A arte de viver em paz. Pierre Weil; Editora Gente.
- Educar para a paz em tempos difíceis. Xésus Jares; Palas Athena.
- Aprender a educar para a paz. Marcelo R. Guimarães: Editora Rede da Paz
- Cidadãos do presente: crianças e jovens na luta pela paz. M.R.Guimarães;Saraiva.
- Comunicação Não-Violenta. Marshall B. Rosenberg: Editora Ágora.
- Agressão.violência e Crueldade. J. Ângelo Gaiarsa; Ed. Gente
- Os construtores da Paz. M. Tereza Maldonado; Edit.Moderna.
- Jovens violentos. Filipo Muratori; Paulinas.
- Ética,valores humanos e transformação.Lia Disken et al. Peirópolis
- Jogos cooperativos. Fábio Brotto.Editora Projeto Cooperação.
- Um novo mundo- o despertar de uma nova consciência. Eckhart Tolle; Sextante.
- UNESCO: Escola de Paz; Escola e Violência; Violência nas escolas e políticas públicas; Desafios e alternativas:violência nas escolas
- Não faça tempestade em copo d´água.Richard Carlson; Ed. Rocco.

Infantis:

- Tempos de Paz. K. Sholes e R.Ingpen. Global
- Os heróis em: viva a paz.Beatriz Cunha. Evoluir
- Uma escola assim, eu quero pra mim. Elias José. FTD

 Jogos didáticos:

- Na cartilha “Paz como se faz” , de Lia Diskin/Laura Roizman , há atividades e jogos.

A cartilha está disponível para downloud no site www.palasathena.org.br( materiais pedagógicos).

- A Editora Projeto Cooperação dispõe de obras especializadas sobre Jogos Cooperativos.

- Editora Sprint : “170 Jogos Cooperativos”, autor Reinaldo Soler.

- Jogos Publicados no livro “Cidadãos do Presente”/Marcelo R. Guimarães-Saraiva :

Desminagem 
Ginkana sobre direito das crianças
Ação Comunitária 

Kit pedagógico do programa "Gente que Faz a Paz"

O Kit da Paz reúne experiências acumuladas por instituições dedicadas à promoção de uma Cultura de Paz. Os materiais que o integram foram produzidos para apoiar a formação e qualificação de agentes multiplicadores de valores e práticas relativos a esta cultura. O Kit é composto pelo Vídeo para uma Cultura de Paz, o CD de Músicas para uma Cultura de Paz, pelo livro “A Arte de Viver em Paz”, a cartilha “Paz, como se faz?”, o informativo “Brasil sem Armas”, o manual de “Comunicação Não-Violenta”, o manual sobre “Resolução de conflitos”, e um cartaz que procura sintetizar os diversos aspectos de uma Cultura de Paz em construção.

http://www.gentequefazapaz.org.br/publique/

FILMES/VÍDEOS

que abordam aspectos da Cultura de Paz:

Invictus - sobre Mandela.

Tempos de Paz - Daniel Filho

Uma História Americana- conta como os negros americanos foram conquistando seus direitos.

Sarafina - hist. de menina sul-africana e seu engajamento nas lutas de seu povo.

O Ponto de Encontro - doc. De Julia Bacha : ações de paz /conflito Palestino.

Budrus - de Julia Bacha : ação de paz no conflito palestino.

Este mundo é dos loucos - filme dos anos 60 com tema pacifista.

Rapsódia em Agosto - de Akira Kurosawa : jovens japoneses descobrem como a tragédia da bomba atômica atingiu suas famílias.

Milk - A voz da igualdade - direitos humanos/igualdade de gêneros.

Flor do deserto - direitos humanos/igualdade de gêneros:autobiografia da modelo somali Waris Dirie.

Fonte das Mulheres - emancipação feminina

Histórias Cruzadas - preconceito de cor.

Pão e Tulipas - sobre o cuidado com o humano, amizade e emancipação.

Nascidos em Bordéis - documentário sobre trabalho com filhos de prostitutas da Índia.

Dia e Noite - importância da diversidade.

Baraka - complexidade de nosso planeta quanto à culturas e comportamentos.

Escritores da Liberdade - desafio da educação em um contexto problemático e violento.

Patch Adams - o amor é contagioso

Os Vizinhos

Corrente do bem

A canção do coração

O Rei dos Corações

Guerreiros sem armas

MÚSICAS

Te Ofereço Paz - Valter Pini
A Paz - Michael Jackson/versão Nando
A Paz - Gilberto Gil
Paz sim, violência não - Pe. Marcelo Rossi
Imagine – John Lenon
Give peace a chance - John Lenon
Em Paz - Natirutis
Mantra do bem - Flávio Venturini
Paz na Terra - Roberto Carlos
Perto de Deus - Cidade Negra
Planeta vida - Celso Fonseca
Terra, planeta água - Guilherme Arantes
Absurdo - Vanessa da Mata
Planeta sonho - 14 Bis
Hagua - Seu Jorge
Terra - Caetano Veloso
Saga da Amazônia - Geraldo Azevedo
O sal da terra - Beto Guedes
À sombra e um jatobá - Toquinho
O que é o que é - Gonzaguinha
A igrejinha de São Damião - Marcos Vianna
Aquarela - Toquinho
Chega de mágoa - Criação coletiva
Baleias - Roberto Carlos
Maria, Maria - Milton Nascimento
Rosa de Hiroshima - Vinícius de Moraes / Gerson Conrad
E vamos à luta - Gonzaguinha
Marcha pela paz - Ana Rita Simonka

Colabore com a elaboração desta relação enviando outras indicações !!!