- Compras de Natal, “black Friday” :faça o teste antes das compras.

on .

Apesar da crise política e econômica o agito das compras natalinas já começou. Muitas estratégias estão sendo criadas pelos comerciantes para atrair compradores. Uma delas que logo se espalhou desde a sua recente criação foi a “Black Friday”.
A organização Akatu orienta os consumidores para que efetuem compras conscientes e não se deixem seduzir pela força das propagandas. Elaborou um teste para facilitar a conscientização das pessoas.

Acesse o link abaixo e conheça o seu nível de consumismo fazendo o teste proposto pela Akatu.

http://tcc.akatu.org.br/

 

Comprar o que você não precisa, pela metade do preço, é muito caro! Consuma sem deixar o consumismo consumir a sua vida e o planeta! Antes de comprar por impulso faça o teste e descubra se você é um consumidor consciente. 

 

 



Promovendo a Cultura da Sustentabilidade

on .

 O que se pode pode fazer :
- Ler, entender, compartilhar, trocar idéias sobre os diversos aspectos da  Cultura da  Sustentabilidade  ( Pedagogia da Terra, Ecopedagogia) , Carta da Terra, Agenda 21e outras fontes de informação).

- Facilitar a circulação de livros, revistas, vídeos, indicação de sites específicos sobre o tema, consultas na internet. Formar um acervo nas bibliotecas e escolas, para uso docente, discente e comunidade.

- É preciso que os educadores de todas as disciplinas desenvolvam a consciência e a cultura ecológica para  que tenham condições de procederem com os estudantes a leitura crítica dos fatos noticiados na mídia.

A verdadeira economia colaborativa

on .

 

Matéria do portal Grist traduzida e postada em www.Shift.org.br


A energia renovável está florescendo e os países estão finalmente começando a agir comprometidos em salvar o clima, enquanto nos aproximamos ao fim da era do clima estável. Mas as emissões de carbono continuam aumentando todos os anos, juntamente com o crescimento econômico.

Compartilhar, compartilhar de verdade, poderia permitir a humanidade como um todo, produzir, consumir, e emitir menos carbono, ao mesmo tempo que incentivaria a melhora da qualidade de vida através de maiores interações sociais, distribuição de riqueza mais justa e relações comunitárias mais fortes. Mas compartilhar tem de ir muito além de aplicativos de smartphones para serviços não regulamentados de táxi (Uber) e aluguéis de férias (Airbnb),com fins lucrativos.

Esta série explora a economia colaborativa - em que riqueza e poder são compartilhados, não apenas bens de consumo e quartos vagos. Estas entidades da verdadeira economia colaborativa, compartilham conhecimento e responsabilidade na tomada de decisão, co-criando produtos e serviços comunitários. Em seguida, eles compartilham a abundância juntos. por portal Grist (série especial)

 

Conheça os agentes transformadores da economia colaborativa

Clique nos links abaixo.


Economia colaborativa revoluciona Amsterdã

A economia colaborativa é um conceito que está cada vez mais na moda no mundo todo e agora Amsterdã foi nomeada a primeira cidade colaborativa (...)

Rachel Botsman - O caso para o consumo cooperativo

Em sua palestra, Rachel Botsman diz que estamos "conectados para compartilhar" - e mostra como sites como o Zipcar e Swaptree estão mudando as (...)

 Publicação Desejável Mundo Novo - por Lala Deheinzelin

Por que não criar outra economia em que "valor" seja mais do que o financeiro? Por que não criar um modelo de governo regido pelo mérito e pela (...)

O mapa mundial da economia colaborativa

A Economia Colaborativa explodiu nas nossas vidas nos últimos 12 meses. Desenvolvimentos tecnológicos estão permitindo às (...)

Lorrana Scarpioni - A criadora do Bliive

O Bliive é um movimento que acredita na colaboração como forma de revolucionar a ideia de valor, aproximando pessoas através do (...)

Jeremy Rifkin - A civilização da empatia

No novo livro de Jeremy Rifkin que é publicado agora na Itália, "La civiltà dell`empatìa" [A civilização da empatia] (Ed. Mondadori, 648 páginas), (...) 

Vídeo: O caso para o consumo cooperativo - Rachel Botsman

Fonte: TV SHIFT: www.shift.org.br

Em sua palestra, Rachel Botsman diz que estamos "conectados para compartilhar" - e mostra como sites como o Zipcar e Swaptree estão mudando as regras do comportamento humano.

Akatu dá dicas para economizar agua

on .

Economize até 110 litros na hora de lavar a louça

Não podemos mais lavar louça como fazíamos, com a torneira aberta o tempo todo. Em uma casa que tem entre três e quatro pessoas, a cada lavagem de louça o consumo médio é de 140 litros de água. Mas é possível economizar até 110 litros, sabia? Saiba como você pode evitar o desperdício.   Saiba Mais

 

Escolas poderão ter sistema para aproveitar água da chuva em São Paulo

Projeto de Lei na Câmara Municipal de São Paulo prevê a instalação de sistema para captação da água da chuva em colégios.

 Saiba Mais

 

 

Ajude seu condomínio a poupar água

Colabore para que seu condomínio se adapte aos tempos de escassez. Cobre revisões regulares nos encanamentos, para detectar vazamentos que possam não estar aparentes. Chame a atenção para os aumentos inesperados na conta de água do condomínio. Nas assembleias, insista na adoção de medidas de economia, como a coleta de água da chuva, a instalação de sistemas de reuso da água e a adoção de um hidrômetro individual para cada apartamento. Saiba Mais

 

Leia outras notícias sobre consumo responsável no site www.akatu.org.br

 

Lançamento do Observatório Litoral Sustentável

on .

Com o objetivo de atender a demanda da sociedade civil e dos governos de verem as ações das Agendas de Desenvolvimento Sustentável serem implementadas, o Instituto Pólis lança o projeto Observatório Litoral Sustentável. O Observatório dará continuidade ao processo participativo desencadeado pela fase anterior do projeto Litoral Sustentável – Desenvolvimento com Inclusão Social, que buscou fomentar a discussão sobre o desenvolvimento sustentável na região.

O lançamento na Baixada Santista será dia 29 de abril, às 17h30, em São Vicente, na Câmara Municipal (Rua Jacob Emerich, 1195 – Centro). O evento do Litoral Norte será no 6 de maio, às 17h30, em Caraguatatuba, no Hotel Atlântico Sul (Rua Sebastião Mariano Neppomuceno, 77, Centro).

As Agendas de Desenvolvimento Sustentável – conheça o documento clicando aqui – são contribuições para o desenvolvimento integrado da região e dos municípios. As ações das agendas foram elaboradas a partir dos Diagnósticos Urbanos Socioambientais, composto por estudos e análises técnicas, além das propostas da sociedade civil e gestores municipais da Baixada Santista e Litoral Norte. A elaboração das Agendas contou também com a participação do governo do Estado e do governo Federal.

 

O Observatório do Litoral Sustentável, realizado em convênio com a Petrobras, atuará em 13 municípios do litora paulista – Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, Itanhaém, Mongaguá, Peruíbe, Caraguatatuba, Ubatuba, São Sebastião e Ilhabela.

O projeto irá trabalhar no empoderamento da sociedade civil e governos locais por meio de capacitações, divulgação de informações e monitoramento de dados atualizados sobre a região. As capacitações tratarão de temas relacionados ao acesso de financiamentos estaduais e federais tanto pelas prefeituras quanto pelas organizações da sociedade civil. A equipe do projeto também irá elaborar indicadores e monitorar as dinâmicas regionais da Baixada Santista e Litoral Norte, com formação de um Banco de Dados Regional.

O Observatório irá articular a sociedade civil, o setor privado e o Poder Público, por meio de instâncias participativas, os Comitês e Núcleos Regionais a ser constituídos, respectivamente, na Baixada Santista e Litoral Norte. O Observatório terá ainda as Câmaras Temáticas que serão criadas no decorrer do processo, a partir das prioridades estabelecidas pelos integrantes dos Comitês e Núcleos Regionais. Estes espaços serão abertos e organizados por temas e debates para estimular ações específicas.

www.litoralsustentavel.org.br/noticias/lancamento-do-observatorio-litoral-sustentavel/